quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Idoso de 62 anos reage a assalto e é morto com tiro na cabeça, em Manaus
Crime ocorreu em loja de acessórios para celulares, na Rua Guilherme Moreira (Foto: Ive Rylo/G1 AM)

Crime ocorreu no Centro, no fim da tarde desta quarta-feira (9).
Vítima foi abordada na saída de uma loja na Rua Guilherme Moreira
.


Um idoso de 62 anos foi morto com um tiro na cabeça, no fim da tarde desta quarta-feira (9), na Rua Guilherme Moreira, no Centro de Manaus. De acordo com testemunhas, a vítima, um vendedor de frutas, foi baleada ao reagir a uma tentativa de assalto. Dois homens, de 19 e 25 anos foram presos.

  • http://noticiaschegou.blogspot.com.br
O crime ocorreu por volta de 17h. Segundo informações de testemunhas à polícia, a vítima andava pela via e entrou em uma loja de acessórios para celular. Segundo a 24ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), os suspeitos seguiram o idoso até o local em uma motocicleta.
A dupla teria visto o idoso realizar o pagamento no caixa da loja e o abordou na saída no estabelecimento. A polícia conta que a vítima bateu na arma dos assaltantes para tentar impedir a ação criminosa e foi baleada na cabeça. A dupla fugiu sem levar nenhum pertence da vítima.
Prisão
Após o crime, a 24ª Cicom pediu reforços para localizar os suspeitos. Hélio Fernandes de Souza, de 19 anos, e Billys Smith, 24, foram localizados na Avenida Constantino Nery. A PM realizou a abordagem nas proximidades da Arena da Amazônia e prendeu a dupla.
"Alcançamos eles na Constantino Nery. Eles não reagiram na abordagem, se entregaram e confessaram.  Estamos empenhados para auxiliar na redução do crime na área da 24ª Cicom. Vamos iniciar a "Operação Papai Noel ", nosso efetivo será reforçado, para coibir crimes no Centro", disse o aspirante Pedro Melo.
Os suspeitos foram levados para o 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde o crime foi registrado. Na unidade, eles contaram outra versão para o crime.
"Eu não fui roubar. Eu fui na loja comprar película para celular. Ai ele (idoso) viu o volume na minha cintura e me perguntou se eu estava armado. Eu tirei a arma só para mostrar para ele e ele veio para cima de mim, bateu na arma e ela disparou. As câmeras filmaram tudo, podem comprovar que estou dizendo a verdade. Eu não quis matar ninguém, foi um disparo acidental",  disse Hélio Fernandes.
Após o término dos procedimentos na unidade, eles vão ser levados para o Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM).

Nenhum comentário:

Postar um comentário