segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Vereador é executado e filho mata homem em represália
O corpo do vereador José Valmir de Sousa, 58, o Zé Valmir, que era candidato a reeleição pelo PSDB, chegou à Aiuaba (a 457 quilômetros de Fortaleza) na tarde de ontem. Vários carros e motocicletas acompanharam o translado do político, que veio da sede da perícia forense de Tauá (74 quilômetros de Aiuaba).
O vereador seria velado por uma hora na Câmara Municipal de Aiuaba. Após esse período, seria encaminhado a residência, no distrito de Bom Nome. Um inquérito foi instaurado pela Polícia Civil de Tauá para investigar a morte do político e também para prender o filho do vereador, que é suspeito de ter cometido um homicídio para vingar a morte de Valmir.
Valmir foi morto a tiros na noite do último sábado, 25, quando saía de um comício no Distrito de São Nicolau. Ele teria participado de uma carreata e em seguida participou do comício.
Quando se aproximava do próprio veículo, homens encapuzados perguntaram se ele era o Zé Valmir e ele respondeu que sim. Em seguida, os homens deram cinco tiros na cabeça da vítima, que foi socorrida ao hospital Nossa Senhora do Patrocínio, em Aiuaba, mas não resistiu.
Segundo a Secretária da Segurança Pública (SSPDS), a Polícia foi acionada para o crime e por volta das 20 horas e uma hora depois foi novamente acionada para um segundo homicídio, na localidade de Bom Nome. Lá, os militares receberam a informação de que os segundo crime havia sido cometido pelo filho do vereador, que tentava vingar a morte do pai. A SSPDS informou que a Polícia segue em busca do filho, que estava foragido.
Aiuaba é terra marcada por outro crime político, que aconteceu no dia 1º de maio de 1972, quando o líder político dos Inhamuns, Armando Arraes Feitosa, de 55 anos, foi vítima de um crime de pistolagem. A vítima que concorria ao pleito foi prefeito de Aiuaba por duas vezes e em Saboeiro, quatro.
Icó
Em Icó, o clima de violência vem aumentando com a proximidade do pleito. Na noite de ontem, o promotor de Justiça Renato Magalhães de Melo foi até o hospital para verificar o caso de um militante baleado durante um suposto atentado.
No último sábado, 25, foram três casas atingidas por tiros, sendo uma delas a casa do candidato a prefeito Gliobel Correia Neto Bebel de Icó (Partido Verde). Na ação a casa paroquial, que fica ao lado da residência do candidato também foi depredada com disparos. A terceira pertence ao fisioterapeuta Marcos Barreto, que trabalha na campanha de reeleição do atual prefeito de Icó, Jaime Júnior (PDT). (Colaborou Amaury Alencar e Landry Pedrosa)
Saiba mais
Crimes com suspeita de motivação política
São João do Jaguaribe. Elbio de Almeida Chaves (PPS), 39, foi assassinado dentro da Secretaria da Agricultura e Meio Ambiente do Município.
Icó. Um homem em uma motocicleta realizou seis disparos contra a residência de Carlos Alberto dos Santos, 56, o Carlão, na sexta-feira, 2. A vítima trabalha na fiscalização de propaganda das eleições.
Cariús. No dia 22 de agosto, o advogado Lourenço Oliver Sales (PTdoB), 53, sofreu tentativa de homicídio. Candidato a vice-prefeito de Cariús, ele foi baleado na CE-060.
Senador Pompeu. No dia 20 de agosto, o inspetor da Polícia Civil José Cláudio Nogueira, 51, foi executado com sete tiros em Senador Pompeu. Ele era candidato a vereador em Quixeramobim.
Caucaia. No dia 18 de agosto, o motorista de carro de som Celivaldo da Silva Soares levou quatro tiros durante caminhada do candidato a prefeito Hipólito Índio Guimarães Neto (PTC).

Nenhum comentário:

Postar um comentário